quarta-feira, 25 de novembro de 2009



Tem vezes em que nossos pés
com passos trémulos
pisam chão de fina areia
movediça
porém atapetado
com os amanheceres floridos
aquele acreditar
que nos trouxe aqui
e fez que as pétalas
das flores de verão
perdurassem
no outono de nós.


Isolda

11 comentários:

Everson Russo disse...

E que nesse outono de petalas caidas, tenhamos esse belo poema e esse lindo tapete de amor pra poder sonhar....um belo dia pra ti..obrigado pela visita ao Livro, adorei seu blog...vou seguir....

Tatiana disse...

Seriam esses passos rumo a um terreno de incertezas?
Areia movediça atapetada de flores é o retrato de uma ilusão!

Que cada dia que nasce,
seja uma dádiva em seu destino!

Um beijo carinhoso

Vieira Calado disse...

E, se assim for,

perduram!


Cumprimentos meus

Menina do Rio disse...

Amanheceres floridos acariciam os pés...

O Blogger não tem me deixado entrar nas páginas de comentários.

Beijos

MENSAGENS AO VENTO disse...

_________________________________


...bonito!


Beijos de luz e o meu carinho...

Zélia (Mundo Azul)


________________________________

Marlene Maravilha disse...

Nas entrelinhas parece o que escrevi hoje tambem! Nao podemos desistir, afinal olhemos as areias movedicas como se fossem mesmo tapetes de flores! Lindas palavras!
Deus te abencoe e uma linda semana florida de coisas boas!!
beijos

Iscte 72-77 disse...

Obrigada pela sua visita!

sou...serei? disse...

Começo pelo meu pedido de desculpas pela ausência mas que não diz esquecimento.

Ao regressar a visitar, encontro palavras lindas que conjugam com a beleza da foto e onde o tapete de pétalas perfumam e convidam os nossos pés para o passeio que nos leva ao incerto mas, acreditando, no trilho do desejo.

bj...nho

Everson Russo disse...

Uma bela semana pra voces...

Secreta disse...

Os passos tremulos podem tornar-se confiantes.

poetaeusou . . . disse...

*
Outono
o advento da hibernação,
a preparação da primavera
onde na seara ondulante
dançam ao vento as papoilas,
,
Conchinhas, deixo,
,
*