quarta-feira, 18 de março de 2009




Lembras-te...
De quando juntos choravamos
a dor da desilusão
deixando quentes lágrimas
caírem por sobre feridas
abertas por enganos
rasgadas pelo abandono...
Foram essas lágrimas
que cicatrizaram
as chagas da alma
que sangrava desalento...
E regaram a esperança
que a fez renascer
que a iluminou com sorrisos
que resgataram a cor dos dias...
E juntos
de alma lavada
olhamos o horizonte
onde descobrimos
o caminho do amor
e de mãos dadas
por ele seguimos.

Isolda

10 comentários:

Renata Maria Parreira Cordeiro disse...

Lindo o seu poema. Também tenho um Blog chamado Tristão e Isolda e mais 7 outros. Vá visitar-me no Tristão, pois dele há caminho para os outros. Que bom que te encontrei!
http://tristoeisolda.blogspot.com
Beijos,
Renata

Menina do Rio disse...

Lágrimas...São um bálsamo pra alma.
E depois de curadas as feridas, sentimo-nos renascer!

Deixo um beijo meu

Tatiana disse...

Fiquei encantada com o seu blog.
e pretendo voltar mais vezes para apreciar as suas postagens!

Essa me encantou por completo!

Um abraço carinhoso

Vieira Calado disse...

Descobrir o amor é o primeiro passo.
Depois... vem o caminhar em comunhão.
Desejo-lhe bom fim de semana.

mundo azul disse...

_________________________________


...que esse caminho, seja sempre largo e iluminado!

Lindo poema!!!


Beijos de luz e um domingo FELIZ!!!

_________________________________

Multiolhares disse...

por vezes é preciso redescobrir o amor o que tem de ser feito a dois
Beijos

Maripa disse...

Seguir o caminho do amor de mãos dadas é o amor perfeito.
Que a cor permaneça nos dias,sempre.

Beijinhos.

ลndreia disse...

Oh.. que bonito! *

Maria Clarinda disse...

Maravilha este teu poema!!!!
Jinhos

poetaeusou . . . disse...

*
os choros cicatrizantes
rasgam os infinitos horizontes
,
conchinhas de luz, envio-te,
,
*